13º dia - Kurashiki, Himeji e paredes brancas

Olá!!~
Primeiramente, eu peço desculpas por ficar semanas sem postar, os trabalhos da faculdade acabaram se acumulando... Mas voltando à viagem ao Japão que eu e meu irmão realizamos ano passado, estamos no 13º dia e nesse dia nós visitamos as cidades de Kurashiki e Himeji! O dia foi chuvoso, mas não impediu que nós contemplássemos a beleza da arquitetura tradicional japonesa, tão presente nessas cidades.

22 de Dezembro de 2016, Quinta-feira

Canal de Kurashiki e Ivy Square

Kurashiki é uma cidade próxima a Okayama (que nós visitamos no dia anterior) que nós nem conhecíamos antes de programar a viagem. Quando estávamos escolhendo lugares para visitar, vimos fotos lindas do seu centro histórico e resolvemos acrescentar na nossa lista. Chegamos na estação de Kurashiki e estava chovendo, mas mesmo assim, já tivemos uma vista bem legal dali: um parque na frente da estação, com uma torre de estilo europeu com um relógio e, em volta dela, 4 estátuas de guerreiros vikings!

Torre com relógio em frente à Estação de Kurashiki
  
A cidade foi bastante importante no transporte de mercadorias durante o período Edo por causa do canal que corre por ela e em vários pontos da cidade é possível ver a beleza da arquitetura tradicional japonesa misturada com a arquitetura europeia. Caminhamos até o centro histórico da cidade por onde passa o canal e nele vimos várias casinhas tradicionais com as paredes brancas ,onde funcionavam restaurantes, lojas e museus. Foi um passeio bem tranquilo e relaxante, com uma vista muito bonita. Só não foi melhor porque estava chovendo e como era inverno, as árvores já estavam secas.

Caminho para o centro histórico
Chegando no centro histórico
Centro Histórico de Kurashiki
Canal de Kurashiki
Cisnes no Canal de Kurashiki
Canal de Kurashiki
Canal de Kurashiki
Canal de Kurashiki
Canal de Kurashiki
Canal de Kurashiki
  
Nos distanciando um pouco do canal, mas ainda no centro histórico, visitamos a Ivy Square, um complexo de prédios cobertos pela planta hera que originalmente faziam parte de uma fábrica, mas que agora funcionam como lojas, restaurantes, museus e até um hotel. De novo, por ser inverno, muitas plantas já estavam secas, então não foi tão bonito quanto poderia, mas, em compensação, vimos algumas árvores com as folhas bem vermelhas. Terminamos o passeio mais rápido que o esperado, fizemos uma pausa pra lanchar e voltamos pra estação.

Caminho para Ivy Square
Kurashiki Ivy Square
Kurashiki Ivy Square
Kurashiki Ivy Square
Local onde fizemos uma pausa na Kurashiki Ivy Square
 

Castelo de Himeji e Jardim Kokoen

Chegamos em Himeji e o clima também estava chuvoso. De dentro da estação, já era possível ver o Castelo de Himeji, principal ponto turístico da cidade e considerado o castelo mais bonito e bem preservado do Japão. Na sala de espera da estação, vimos uma miniatura bem bonita do castelo, nos deixando ansiosos para conhecê-lo pessoalmente. Mas antes, tínhamos que almoçar. Fomos no Shopping Festa, na frente da estação, e almoçamos no restaurante Tacco Pire. Comemos okonomiyaki e takoyaki, o que não foi uma ideia muito boa, porque, apesar de estar gostoso, ambos são comidas muito pesadas e eu não aguentei nem metade. 

Castelo de Himeji visto da Estação de Himeji
Miniatura do Castelo de Himeji na sala de espera da estação
Okonomiyaki e Takoyaki

Terminado o almoço, caminhamos até o castelo, que chamava bastante atenção com seu exterior branco e sua torre bem alta. Os castelos que nós já tínhamos visitado até então tinham no máximo uma torre principal, um ou dois portões e algumas torres de vigia, mas o Castelo de Himeji tinha muito mais e é isso que impressiona nele. Pra chegar na torre principal, era praticamente um labirinto, muitas lombas, portões e escadas. Dentro da torre havia algumas maquetes e informações sobre o castelo e a vista lá do alto era maravilhosa. Entramos também no Nishinomaru, um grande corredor com várias salas, no oeste da torre principal. Era tudo tão lindo que acabamos ficando mais tempo do que o esperado.

Entrada do Castelo de Himeji
Gatos na entrada do castelo
Portão Hishi
Castelo de Himeji
Castelo de Himeji
Caminho para a torre principal
Torre principal do Castelo de Himeji
Interior do castelo
Maquete da cidade de Himeji antigamente
Vista do alto da torre
Portão Ri
Nishinomaru
Interior do Nishinomaru
Vista do Nishinomaru para a torre principal

Depois fomos no Jardim Kokoen, ao lado do castelo. Ele é constituído de vários jardins separados, cada um com um estilo diferente, em volta de uma antiga residência de um lorde. Todos os jardins eram bem bonitos, mas de novo, como estava chovendo e muitas árvores já estavam secas por causa do inverno, não foi tão bonito quanto poderia ser. Lá pelo 7º jardim meu irmão já não aguentava mais de tanto que caminhamos, então aceleramos um pouco para voltar logo para Osaka.

Vista do Nishinomaru para o Jardim Kokoen
Entrada do Jardim Kokoen
Antiga residência de um lorde
Sacada da residência

Vista da sacada para o castelo
Jardim de uma casa de chá
Jardim Kokoen
Jardim Kokoen
Jardim Kokoen
Jardim Kokoen


Namba Parks e Namba City

A noite estava apenas começando quando chegamos em Osaka e nós fomos conhecer melhor o distrito de Namba, mais precisamente, o enorme shopping Namba Parks. Ele foi projetado pelo mesmo arquiteto que fez o shopping Canal City em Fukuoka, que nós visitamos alguns dias antes, então tinha um estilo bem diferente também. Como era noite e estava chovendo, não deu pra tirar muitas fotos da área aberta do shopping (que é a parte legal), mas tirei foto da decoração de natal, que era bem brilhante. Demos uma olhada rápida e percebemos que as lojas e restaurantes eram meio caros pra nós, então não ficamos tanto tempo nesse shopping e nos dirigimos para o shopping Namba City, que era ao lado.

Decoração de Natal na parte aberta do shopping Namba Parks
 O Namba City ficava em volta da estação de Namba e as lojas e restaurantes tinham preços um pouquinho mais acessíveis. Andamos um pouco e decidimos jantar num restaurante de sushi. Era daqueles com esteiras, que os sushis vão passando e você pode pegar os quiser, mas também tinha uma maquininha onde podia-se fazer o pedido e alguém trazia o seu sushi (o que é melhor, pois o sushi da esteira você nunca sabe por quanto tempo está rodando, já o outro você sabe que foi feito pra você). 

Esteira de sushis e máquina para fazer os pedidos

Pra minha surpresa, em baixo dos peixes tinha wasabi (muito wasabi) e eu não gosto de wasabi. Até provei, mas mal dava pra sentir o gosto do peixe, só do wasabi, então tive que tirar antes de comer cada sushi. Tirando isso, estava muito bom, dava pra ver que era fresquinho e nós voltamos pro apartamento bem satisfeitos. Porém, ao chegar lá, tivemos uma surpresa bem desagradável: não tinha luz. Tentamos falar com a dona do apartamento, mas de imediato não recebemos nenhuma resposta, então fomos dormir.

Sushi
Sushi
Esse foi o dia de Kurashiki e Himeji (e mais um pouquinho de Osaka). Pegamos bastante chuva, ficamos sem luz de noite, mas mesmo assim vimos paisagens lindas. O Castelo de Himeji foi o melhor e mais completo mesmo, então se você só puder visitar um castelo, eu recomendo esse.

O próximo dia terá as cidades de Hikone e Matsumoto e um show de uma banda de j-rock! Até lá!~

2 comentários:

  1. Não sei porque mas acho que já vi esse castelo Himeji em algum lugar... Mas não lembro aonde.

    Lindo esses canais, e as arvores com as folhas laranjas no Brasil bem pelo menos no Rio de Janeiro eu quase nunca vi lugares que as folhas ficam assim eu acho tão lindo, tanto quanto as cerejeiras. Também amo esses Jardins japoneses, queria uma replica muito lindo. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é o mais famoso, então é bem provável que você já tenha visto sim. :3
      Eu acho que aqui no Brasil não é comum mesmo. Geralmente as folhas só secam e caem, não ficam com esse vermelho bonito. Por isso acho que vale a pena ir no outono, tanto quanto na primavera. :3
      Beijos~

      Excluir

Tecnologia do Blogger.